IMAGEM

IMAGEM
Vista panorâmica de ALENQUER

IMAGEM

IMAGEM
TROÇO Nº 1

imagem

imagem
TROÇO Nº 2

sábado, 6 de julho de 2013

RALLYS NOCTURNOS SCX - 1ª PROVA - CRÓNICA

Caros slotistas

Disputou-se ontem a 1ª Prova Nocturna SCX da Tertúlia.
Grande sucesso esta novidade para alguns e o regresso à muito esperado para outros.
A organização pôs à disposição dos pilotos 10 carros para os  que não dispunham dos mesmos.
13 pilotos à partida, todos com as mesmas possibilidades de tirar uma boa classificação, tal é a aproximação dos carros, diferentes conforme a categoria e afinações.
A noite estava bastante quente, criando alguns pequenos problemas essencialmente ao nível dos pneus.
Feito o sorteio, iniciou-se a prova com 3 passagens pelos dois troços.
Logo de inicio percebeu-se a superioridade dos homens da BIPBIP Slotsport, Nuno Covão que inicialmente estava para alinhar com um Gr. N, um Subaru Impreza, mas um precalço nos testes iniciais veio a verificar-se o abandono do carro em prol de um muito bem preparado FIAT 131 Abarth na categoria de Clássicos.
José Júlio Azevedo estreou o Citroen DS3 de Gr. N, que demonstrou muita competividade.
João Caria apresentou-se à partida com um Renault Maxi Turbo com as cores da Philips.
Edmundo Silva optou por um Fiat 131 Abarth e o seu filho Diogo calhou-lhe escolher um Fiat 124 Spyder Abarth.
Quanto aos pilotos da Carta Motorsport, Carta Júnior Team e Sampaio,s Team, calhou-lhes escolher 7 carros distribuidos pelas duas categorias.
Luis Sampaio alinhou com um Peugeot 307 de Gr. N, David Guerreiro com um Ford Escort RS Cosworth também da mesma categoria.
Quanto aos Clássicos, Bruno Matos alinhou com um Talbot Sunbeam Lotus, Bruno Francisco com um Renault Maxi Turbo, Tiago Carta com um Alpine A110, José Carta com Lancia Delta S4 e Igor Reis com um Fiat 131 Abarth.
Vitor Carvalho alinhou com o seu Fiat 131 Abarth, que se estreou em competição, precisando de algumas afinações de modo a melhorar o seu comportamento.
Devido ao número de pilotos optou-se por utilizar desde início os dois troços em simultâneo, resultando num melhor desenvolvimento da prova em termos de tempo.
Nuno Covão impôs logo no 1º Troço um andamento muito forte, seguido do seu colega de equipa José Júlio Azevedo e do surpreendente Bruno Matos que fazia a sua estreia nestes SCX.
José Carta vinha um pouco mais atrás, sentindo algumas dificuldades em manter o seu S4 direitinho, sempre perseguido de seu filho Tiago que também se adapatava ao Alpine com carências de iluminação, prejudicando a sua prestação.
De saudar o regresso à competição de Igor Reis, algum tempo afastado por questões profissionais, fazendo uma prova cheia de cautelas, pois ele já conhecia estes bólides a quando de provas disputadas em 2011.
Bruno Francisco ao chegar um pouco atrasado à prova, sairia prejudicado com as escolhas dos carros, mas mesmo com todos os cuidados fez uma prova dentro dos limites do carro.
Luis Sampaio tinha um carro para melhor classificação, mas utilizando a condução normal dos outros carros, acabaria por cometer alguns erros por excesso de velocidade.
David Guerreiro fez o que pôde, estreando-se nestas provas com um carro nada fácil mas com enormes potencialidades.
Vitor Carvalho esteve condicionado pela pouca preparação do seu Fiat, ficando para a próxima concerteza uma melhor prestação.
Diogo Silva andou ao longo da prova sempre com um bom andamento, verificando-se uma melhor adaptação.
Prova fantástica, ficando para a próxima a 11 de Outubro, uma melhor adaptação por parte dos pilotos.
Quanto aos carros sorteados, poderão a vir a ser os mesmos por piloto.



Saudações

Sem comentários:

Enviar um comentário